Site do jornalista Carlos Mendes é tirado do ar após denunciar governador Helder Barbalho

 Site do jornalista Carlos Mendes é tirado do ar após denunciar governador Helder Barbalho

Print da página principal da reportagem do site Ver-o-Fato do jornalista Carlos Mendes

Esta quarta-feira, 23, começou cedo para o jornalista paraense Carlos Mendes, editor e redator do site Ver-o-Fato, um dos mais lidos no estado do Pará, principalmente, por mostrar notícias que não são publicadas na chamada “grande imprensa” do estado do Pará.

A reportagem é esta aqui: “EXCLUSIVO – Ao todo são 210 páginas de diálogos entre os investigados – o governador Helder Barbalho (MDB) e empresário André Felipe de Oliveira da Silva, preso com outros figurões em maio do ano passado em operação da Polícia Federal (PF) no caso que envolve investigações que apuram a compra, pelo Governo do Pará, de 400 respiradores da China inservíveis por R$ 50,4 milhões para combater a pandemia da Covid-19 -, troca de arquivos com documentos, vídeos e fotografias. Embora o sigilo dessas conversas tenha sido removido, o conteúdo delas permanece guardado a sete chaves, apesar de pequenos trechos terem vazado para a imprensa nacional. O site Ver-o-Fato vai mostrar aos seus leitores o conteúdo de tudo, na imensa maioria conversas ainda inéditas.

Mendes publicou a reportagem por volta das 9 horas e cerca de 10 minutos depois o site foi retirado no ar, por meio de um ataque de hackers, e continuou assim durante o dia inteiro.

O link da reportagem é este aqui: https://ver-o-fato.com.br/exclusivo-as-conversas-sigilosas-entre-o-governador-do-para-e-empresario-preso-pela-pf/, que volta ao ar e retirado seguidamente.

O jornalista Carlos Mendes, um dos mais respeitados do estado do Pará, escreveu sobre essa retaliação: “Poderosos do Pará derrubaram o site Ver-o-Fato, após a publicação dessa matéria sobre as conversas sigilosas. Jornalismo, para eles, só se for a favor. Com mentiras e fake news. A verdade, os fatos, nem pensar. É assim que agem. O gabinete do mal e do ódio foi rápido no gatilho. Mas voltaremos. Se Deus está conosco, quem será contra nós?”

O jornalista Olavo Dutra, da coluna de notícias on line https://colunaolavodutra.com.br/ também repercutiu a saída do site do ar: “Nesta quarta-feira, 23, a propósito da reportagem exclusiva, o cenário noticioso do Pará foi movimentado. O site do Ver-o-Fato saiu do ar várias vezes durante o dia, o que gerou a suspeita de que o chamado ‘gabinete do ódio do governo’ entrou no circuito para evitar as informações”.   

A pergunta que fica é apenas uma: a quem interessa esse ataque de hackers para que a denúncia do jornalista Carlos Mendes não chegue ao maior número de pessoas? A reposta pode estar nos gabinetes refrigerados do Palácio do Governo do Pará, ali pelos lados da avenida Dr. Freitas, próximo à avenida Romulo Maiorana, no bairro do Marco, e tem a assinatura do barbalhismo do governador Helder Barbalho (MDB).

Leia a reportagem completa aqui:

O Ver-o-Fato publica hoje a primeira parte das conversas interceptadas por ordem judicial. Amanhã, 24, e sexta-feira, 25,a segunda e terceira partes. Aguarde:

Conversas por aplicativo de mensagens entre o governador Helder Barbalho, o empresário André Felipe de Oliveira da Silva e o ex-chefe da Casa Civil, Parsifal Pontes – os dois últimos presos  em maio do ano passado durante operação da Polícia Federal – foram obtidas com exclusividade pelo Ver-o-Fato. O caso envolve investigações que apuram a compra, pelo governo do Pará, de 400 respiradores da China para combater a pandemia do novo coronavírus.

O negócio de R$ 50,4 milhões, com R$ 25,2 milhões pagos de forma adiantada e com preço que a perícia da Polícia Federal concluiu ter sido superfaturado em 86,6%, foi um retumbante fracasso. Vieram menos da metade dos respiradores adquiridos e nenhum deles funcionou, enquanto centenas de paraenses morriam nos hospitais ou em suas casas por falta de atendimento adequado.     

Ao todo são 210 páginas de diálogos entre os investigados, troca  de arquivos com documentos, vídeos e fotografias. Embora o sigilo dessas conversas tenha sido removido, o conteúdo delas permanece guardado a sete chaves, apesar de pequenos trechos terem vazado para a imprensa nacional. O Ver-o-Fato vai mostrar aos seus leitores o conteúdo de tudo, na imensa maioria conversas ainda inéditas.

Ver-o-Fato começa a publicar hoje (dia 23) a primeira parte dessas conversas. Na quinta-feira, 24, e sexta-feira, 25, publicaremos o restante, incluindo as tratativas dos personagens acima citados sobre a desastrada operação. Os leitores ficarão sabendo de muitos detalhes que levaram a PF e a subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo a pedir o indiciamento do envolvidos em vários crimes.

O governador, que está com os bens bloqueados no valor de R$ 25,2 milhões, conforme decisão do ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em nota divulgada após a operação da PF que redundou nas prisões de sete envolvidos no caso, negou ser amigo do empresário André Felipe.

Não é, porém, o que comprovam as conversas entre ambos pelo aplicativo WhatsApp. Pelo contrário, eles parecem ser velhos amigos. O próprio André, ao depor na PF, foi taxativo ao afirmar que conhece Helder  “há cerca de dez anos”.

A propósito disso, logo na primeira conversa interceptada entre Helder e André Felipe, o empresário, na madrugada do dia 29 de outubro de 2018, enquanto o emedebista  comemora com políticos aliados sua eleição ao governo do Estado, após derrotar no segundo turno o adversário Márcio Miranda (DEM), por 55,43% dos votos válidos, manda a seguinte mensagem, aos 27 minutos e 30 segundos: “amigo, governador, parabéns, e boa sorte na sua nova empreitada !!! Que Deus te guie”. Helder recebe a mensagem, mas não responde. Aos 27:47, André posta: “boa sorte”. Três segundos depois, Helder responde: “valeu”.

André volta a postar mensagem para Helder um mês depois, no dia 28 de novembro de 2018, às 13h33: “Bom dia, governador, Quando possível me avisa para eu te ligar, preciso falar com vc”. Helder, seis minutos depois, retorna: “oi amigo”. André retoma a conversa, instantes depois, dizendo: “eu queria ir com o Izalci tomar um café com o senador Jader, e não estamos conseguindo contato com ele. Pode nos ajudar?”.

O Izalci citado pelo empresário é o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), de quem André Felipe, filiado ao DEM, é o segundo suplente. No dia 13 de maio de 2020, ao saber que André havia sido preso pela Polícia Federal, Izalci disse a repórter Denise Rothenburg, do jornal Correio Braziliense, ter tomado um susto. “fui surpreendido, não tinha a menor ideia dos negócios dele e nem sei detalhes”.

Helder responde a André às 14h02:42: “ ele (Jader) está voltando de Brasília para Belém. André argumenta: “ pode ser na próxima semana, mais (sic) queremos ir tomar a bênção dele para chegar na casa !!!!”.

Em 21 de fevereiro de 2019,  às 01h46:12 André liga para Helder: “boa noite,  governador”. Helder responde: “boa noite, amigo”.  André: “ tudo bem com vcs? Está em BSB amanhã?”. Helder: “cheguei em Belém amigo”. André: “ entendi. Tem previsão de voltar a BSB?”. Helder: “ quarta-feira dia 6/3”. André: “ok, te procuro nessa data para um café, pode ser?”. Helder não responde. No dia 27 de fevereiro, às 23h09:35, André envia mensagem: “oi, amigo, Que horas na quarta, dia, 06/03, posso te encontrar?

Helder (retornando a ligação): “podemos almoçar “. André: “perfeito”. No dia do encontro entre ambos, em Brasília, às 14h03. André: “oi, Helder”. Logo em seguida, André posta a mensagem: “ vi agora”. Helder (1 minuto depois ): “ia pedir para  antecipar nosso encontro, estou voltando 11:50 para Belém. Volto dia 13”. André: “entendi, Pela hora então melhor dia 13?”. Helder: “sim”. André: “então falamos dia 13. Bom retorno. Obrigado”. Helder: “abraços”.

No dia 13, data do encontro novamente marcado entre os dois, mensagem postada às 11h33.  André: “bom dia”. Helder: “oi, amigo”. André: “como esta sua agenda? André:  “Helder, consigo te encontrar hoje? (Mensagem às 13h24) Helder: “sim, como vc está com o RM? (resposta às 13h29) André: “normal, Por que?”. Helder: “irei na casa dele 15h00, pode ser lá?”. André: “pode sim”. Helder: “fechado”. André: “ quer que eu chegue antes ou depois?”. Helder: “pode ser depois”. André: “vou chegar +- 15:20, pode ser?. Helder: “ok”. André: “estou no escritório da Residência”.

Dia 22 de março de 2019 às 16h04 – André Felipe: “boa tarde, Helder, Conversei com Onyx, hoje e a ideia é marcar um almoço ou jantar na casa do Izalci com vc, para aproximá-los. O que acha?”. Helder: “acho bom”. André: “só vc falar a data, para fechar agenda com Onyx”. Helder: “estarei na terça-feira em Brasília”. André: “ prefere almoço ou jantar?”. Helder: “veja com ele”.

André: “ ok, Já te falo”. André: “ almoço na quinta-feira, dia, 28.03.2019, consegue?”. Helder: “ não consigo, vou estar dia 26”. André: “ se não conseguirmos acertar agenda na próxima semana ele viaja de 31.03 ate 05.04, ai quer deixar uma data que vc venha a BSB após dia, 05.04?”. Helder: “ pode ser jantar na quinta-feira”. André: “ já, já te falo”.

Mensagem do dia 25 de março de 2019, às 16h25 – André: “boa tarde, Posso te ligar?”. Helder: “ oi”. Mensagem às 20h59 do mesmo dia. André: “ pode falar agora?”. Helder: “ sim”. André: “ oi, Confirmado, segunda-feira, dia, 01.04 as 12:30 na casa do Izalci”. Helder: “bom dia amigo. Acabo de receber ligação da Sra Teca secretária do Ministro Onyx Lorenzoni. Ela solicita a confirmação da sua presença, Governador Helder Barbalho, no almoço, conforme abaixo detalhado: -> Data 01/04/2019 -> Hora: 12:30h -> Restaurante Rubaiyat Brasília. -> Participantes: 1. Governador Helder Barbalho 2. Ministro Onyx Lorenzoni 3. Senador Izalci Lucas (DF). Obs: Perguntei pauta, a Sra Teca informou que o Ministro mencionou apenas almoço. Posso confirmar????”. Helder: “informando que seria no Rubayat”. André: “confirma sim. Só o local que está errado, vai ser na casa do Izalci”. Helder: “eu prefiro, meu voo de volta será 14:30”. André: “eu tbm vou este almoço com vcs”. Helder: “ok”.

Dia 27 de março, às 19h37 – André: “ oi, Pode falar?”. Helder: “já te ligo”. André: “hoje tem eleição do CNS, e querem que vc indique o seu secretário de saúde”. O governador  posta mensagem no dia 1º de abril de 2019, às 01h06. Helder: “ tudo certo para amanhã?”. André: “ oi, estava no cinema, Tudo certo sim”. Helder: “ ok”. Mesmo dia 1º, às 13h58. Helder: “oi”. André: “ quer chegar lá umas 11:40, um pouco mais cedo, aí vc conhece Izalci.  Eu vou pra lá daki uns 15min”. Helder: “ ok”. Estou a caminho”. André: “estou aki.

Mensagem do dia 3 de abril, às 22h54 – André: “ oi, estive com Dep. Hélio Leite, quer se aproximar de vc “. Dia 9 de abril, mensagem. Helder: “ bom dia querido, estou indo para Brasília e volto amanhã às 14:00, caso seja possível lhe peço um espaço na sua agenda para desdobrar os eventos do fim de semana no Pará”. Helder: “ me ajuda para agendar com o Ônix (Lorenzoni)”. André: “bom dia, Claro”. André: “ que horas vc chega?”

Mensagem de 6 de maio de 2019  às 16h34 – André: “ oi, Helder, Gostaria de ir a Belém nessa quarta-feira para conversar das agendas que já havia conversado com vc. Pode ser?”. Helder: “ quarta-feira estarei em Brasília”. André: “ te encontro em BSB então?”. Helder: “ ok”.

Dia 8 de maio, às 11h39 – André: “bom dia, Que hora posso te encontrar? Estou no Senado no Anexo 1, quando puder me avisa para te encontrar”. Helder: “vai no apto do papai”. André: “ ok, agora?  Não lembro o endereço”. Helder: “ 309 sul”. André: “ ok, estou indo”. No dia 20 de julho de 2019, às 14h41. André: “bom dia, gov. Posso te ligar?”. Helder: “ oi amigo”. André: “ posso te ligar?”

Dia 21 de julho às 120h04 – André: “novidade?”. Helder manda para André um arquivo atachado com nome de um certo Hilário. André: “ ok, obrigado”. No dia 1º de setembro, às 2h49, André envia para Helder um arquivo. E no dia 17, às 16h59, manda a seguinte mensagem: André: “ boa tarde, gov. Quando vc vai está em BSB?”. Helder: “ talvez na próxima semana”. André: “ ok, Te procuro”. Um novo arquivo é enviado a Helder por  André Felipe no dia 20 de setembro, às 22h50.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *