Nem as faculdades de Belém querem Keyla Negrão de volta

A atual coordenadora da Comus/Agência Belém/Prefeitura de Belém, Keyla Negrão, a mesma que demitiu um jornalista, contratado pessoalmente por ela, alegando que ele trabalha em um portal de internet em Belém que faz críticas à Prefeitura de Belém, não tem pouso certo, mesmo.

Sobre a minha postagem anterior no site que leva o meu nome, mas ao qual não tenho mais acesso – explico depois, “O maior problema dessa moça, além da militância, é somente uma coisa: ela não sabe ser gestora, ela NÃO é gestora!. Não sabe lidar com gente, pessoas. Nunca foi repórter. Nunca foi gerente. E, por isso, mesmo, não sabe lidar com crises. Seria bem interessante que ela voltasse à área da pesquisa, de onde nunca deveria ter saído”, recebi o seguinte comentário:

“Oi Dede, bom dia . Tudo bem ! Só pra informação. Vi a matéria sobre a Keyla e no final do seu texto “E, por isso, mesmo, não sabe lidar com crises. Seria bem interessante que ela voltasse à área da pesquisa, de onde nunca deveria ter saído”. A academia também teve muitos problemas com ela . Foi desligada de duas instituições Unama e Estácio FAP. Na Ufpa não querem nem ver a cara dela. Ouvi falar”.

Coincidentemente, um ex-aluno de Keyla reclama da forma pouco profissional com que ela agia na sala de aula.

Como o print não morre nunca, veja nas fotos acima. 

Bem, como falei, eu fiquei sem acesso a este site https://www.dedemesquita.com.br, por isso estava postando no bom, velho e sempre útil blog http://jornalistasdopara.blogspot.com/ 

É, meus amigos, a censura é antes, atualmente, TECNOLÓGICA. E está submetida aos técnicos e programadores de informática.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *