Enize Vidigal não é mais coordenadora-adjunta da Comus/Agência Belém

 Enize Vidigal não é mais coordenadora-adjunta da Comus/Agência Belém

Enize Vidigal e o prefeito de Belém Edmilson Rodrigues, no dia da posse dele, em 1 de janeiro de 2021

“Há mais coisas entre o céu e a terra, do que sonha a nossa vã filosofia”, William Shakespeare escreveu essa frase famosa no ano de 1600. E por Belém, especificamente, na Comus/Agência Belém, existem mais tretas do que pensamos em sonhar…

Como assim, a jornalista Enize Vidigal, que sempre foi a assessora de comunicação em Belém de Edmilson Rodrigues (PSOL), quando ele era deputado federal, que era a cara da campanha quando se precisava saber de algo sobre o então candidato à Prefeitura de Belém, que foi declarada e anotada como coordenadora-adjunta da Comus, em janeiro deste ano, em menos de cinco meses, deixou o cargo?

E mais estranho ainda, Enize continua na gestão e agora é assessora de comunicação do pouco conhecido Fundo Ver-o-Sol, que tem lá a sua utilidade, mas é um órgão pequeno em relação à poderosa Comus. Em tempo, o Fundo Ver-o-Sol nunca teve um assessor próprio. As demandas desse órgão sempre foram resolvidas pela Comus.

Enize também continua como repórter do caderno Magazine, do jornal O Liberal.

Bem, eu tenho uma aposta que tem nome e sobrenome: Keyla Negrão. Se alguém procurar o que este site publicou em janeiro deste ano sobre essa coleguinha vai entender o que deve ter se passado por lá, no 22º andar de um edifício na Doca de Sousa Franco.

Afinal, quando se tem um padrinho, como Keyla tem, chamado Cláudio Puty, atual titular da Segep, o arranjos políticos são mais que esperados.

Ao que se comenta à boca pequena, desde o início da gestão ED 50, as duas, Keyla e Enize, não se bicavam. E nessa queda de braço, quem dançou foi Enize.

Marmininoooo, eu é muito passada.

Em tempo, a(o) substituto(a) de Enize ainda não foi anunciado(a).

E enquanto isso, Keyla, do topo de sua “autoridade”, nem dos grupos de assessores da Comus, no WhatsApp, participa. Isso deve ser uma nova forma de gerenciamento de uma assessoria de comunicação do tamanho da Prefeitura de Belém, vocês não acham?

A moça lá não quer saber de contato com a “plebe”. Quem diria, não é? Logo a Keyla que é tão “comunistinha”.

1 Comment

    Avatar
  • Que fase hein…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *