Comunicação da Prefeitura de Marituba também tem a sua ‘mamacita do mal’

 Comunicação da Prefeitura de Marituba também tem a sua ‘mamacita do mal’

Olha, do jeito que as coisas se encaminham, nem o Menino Jesus de Marituba na causa da prefeitura

No início deste mês de setembro, este site publicou reportagem sobre a demissão em massa promovida pela ‘prefeita PPP’ (Patrícia Prefeita Perfeita), Patrícia Mendes (Republicanos), a gestora da Prefeitura Municipal de Marituba, Região Metropolitana de Belém. Veja aqui: Sem a visibilidade que acha que deveria ter, prefeita de Marituba exonera jornalistas.

E duas semanas depois, os rumores de que Marituba TAMBÉM tem a sua ‘mamacita do mal’ continuam firmes e fortes, e agora temos uma indicação. Isso mesmo, senhoras e senhores, tal qual a Prefeitura de Belém, a de Ananindeua e comunicação do Governo do Pará, Marituba passa a contribuir com as demandas de assédio moral, perseguições e puxa-saquismo.

A moça, que seria suspeita de ser a mamacita, trabalhou na campanha vitoriosa de Patrícia à Prefeitura de Marituba, em 2020. Com a eleição em Marituba definida no primeiro turno, ela foi convocada pelo QG de campanhas às prefeituras do interior do Pará, sob a orientação e gerência do atual governador Helder Barbalho (MDB), e foi para Santarém atuar no segundo turno que definiu Nélio Aguiar (DEM) como prefeito daquela cidade.

Assessora – Mas as eleições se foram e todos precisam trabalhar. Quando a ‘prefeita PPP’ assumiu, a moça, por já estar atuando mais diretamente como assessora de Patrícia, acreditou que seria escolhida como a coordenadora da comunicação da Prefeitura de Marituba. Qual não foi a surpresa dela quando a jornalista Elck Oliveira foi anunciada e assumiu a coordenação.

Equipe da Prefeitura de Marituba, meses atrás, quando tudo era flores

Começou um embate silencioso e a moça trabalhando nas ‘sombras’ para derrubar Elck e sua equipe. O que fica mais estranho é que ela tem o mesmo salário que Elck tinha, segundo denúncias que chegaram a este site, mas ela queria ser chefe.

Outra coisa foi que a moça começou a jogar “veneno”, aqui e ali, sobre o fato de a equipe de comunicação ser, quase em sua maioria, de jornalistas que moram em Belém e não em Marituba. Detalhe: a moça é de Belém, moradora de um bairro periférico da cidade.

Também começou a pesar os salários desses profissionais que acarretaram quase uma inclusão de Marituba na Lei de Responsabilidade Fiscal, segundo conversas nos corredores da Prefeitura.

Reunião – No final de agosto, a prefeita PPP fez uma reunião com os assessores da comunicação, cobrando visibilidade na mídia. Fontes dão conta que Patrícia “estava virada na giraya” e promoveu cenas explícitas de humilhação sobre os jornalistas.

Segundo uma fonte: “A prefeita fez uma reunião e nos humilhou e disse que iria reduzir a equipe e que depois divulgaria a lista dos que iriam ficar”.

Informações recebidas por este site no início de setembro/2021

No dia seguinte, Elck se reuniu com a equipe para tentar sanar alguns pontos citados por Patrícia. Houve várias reclamações, em uma das quais, foi falado sobre o marido da prefeita, ao qual Patrícia quer transformar em deputado estadual. O marido de Patrícia, Moyses Mendes, seria, na verdade, quem manda e desmanda naquela Prefeitura. Talqualzinho, em Belém, com Edmilson Rodrigues (PSOL) tendo Aldenor Jr., chefe de gabinete dele, como o real “mandatário”.

Quase que imediatamente, Patrícia recebeu um áudio gravado com as conversas dessa reunião. “Estranho que o principal suspeito de ter feito a gravação com áudio da reunião que tivemos, no dia seguinte foi o único que não estava na lista dos que iriam permanecer e até hoje não foi exonerado”, continua nossa fonte.

O que leva à moça, novamente. “Além de tudo, sempre houve os ciúmes da (…) que trabalhou na campanha [de Patrícia em 2020] e que nunca engoliu o fato da Elck ter sido chamada pra comandar a comunicação. Cargo que ela, (…), sempre almejou… mesmo tendo salário igual ao da Elck”.

Dias depois, em nota plantada, o jornal Diário do Pará, da família Barbalho, publicou em uma de suas principais colunas, a de Mauro Bonna, em 5 de setembro de 2021, que a prefeita PPP tinha descoberto uma escuta na sede da Prefeitura de Marituba.

Ora, ora, aplicaaaa!!!

Nota plantada no jornal Diário do Pará

Mas olha, mesmo com toda a força-tarefa para levantar a moral da prefeita PPP, fica difícil até para uma comunicação tarimbada segurar a onda de uma prefeita que publica esse tipo de coisa nos stories do Instagram dela. Veja imagem abaixo:

Essa prefeita precisa se decidir se é gestora ou projeto – ruim – de digital influencer.

Veja:

Print do storie da prefeita Patrícia Mendes

4 Comments

    Avatar
  • Dedé, a nota publicada no Diário do Pará não foi na coluna Repórter Diário, e sim na do Mauro Bonna, edição de 5 de setembro de 2021.

      Dedé Mesquita
    • Poxa, agradeço a correção. Vou arrumar!!

        Avatar
      • Coluna de quinta categoria…
        Deveria ter vergonha de falar do que não sabe, só apenas ouviu falar e por fontes que certamente são partes interessadas no assunto.
        Difamação e injúria é crime, sabia?

          Dedé Mesquita
        • É mesmo??? Me processa, “fofa”. Aliás, ganhaste quanto pra vir aqui, tentar desqualificar este site?? A grana deve ter sido boa. Imagino!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *